Affordable Art Fair Brussels 2016

Affordable Art Fair Brussels 2016

Durante os dias 26 e 29 de fevereiro, quem passar pro Bruxelas poderá ver a arte brasileira representada na Affordable Art Fair Bruxelas 2016. A exposição, com trabalhos de artistas da Europa e de outros lugares do mundo, como Estados Unidos e Cingapura, será a primeira ação conjunta entre uma galeria carioca com uma plataforma de arte colaborativa, inaugurando uma nova concepção no mercado de arte global. A Galeria Monique Paton e a SACI! Soluções em Arte Colaborativa Independente reuniram 15 artistas, únicos representantes do país no evento.

A Galeria Monique Paton expõe seus artistas no exterior pela primeira vez e leva a Bruxelas quatro nomes consagrados: Maria Paula Vianna, Osvaldo Carvalho, Ricardo Fasanello e Sidney Amaral. A SACI!, que participa de sua oitava feira em dois anos, reúne as obras de Dolly Michailovska, Gunga Guerra, Icléa Eccard, João Santos, Lin Lima, Marcelle Manacés, MariaCherman, Renata Sgarbi, Ricardo Raposo, Rudi Sgarbi e Vandir Gouveia.

Juntas, as duas plataformas desenvolvem uma ação inédita, viabilizada por uma composição inovadora em que se associam formas modernas de empreendedorismo a serviço das artes.

20160225_201120

Novos elementos contribuem para uma nova dinâmica no mercado de arte tradicional, que incorporam soluções colaborativas, parcerias e o impacto digital. Alinhada à tendência de economia criativa, a SACI! investe em projetos que possibilitam a apresentação dos talentos à comunidade artística, ampliando as redes de contato e a autenticidade da arte como ferramenta revolucionária desde a expressão artística até, por que não?, a construção de novos negócios. Inaugura-se assim um modelo hiperconectado, global, colaborativo e viável.

Pela primeira vez no Brasil, a economia colaborativa sai dos acordos pessoais independentes alternativos e é abraçada por uma empresa formal, a Galeria Monique Paton, que enxerga que essa é uma das maneiras para trabalhar essa nova economia que se desenvolve a pleno vapor em todo o mundo – integrada, sem desperdícios, sustentável, dinâmica e menos predatória.

O idealizador da SACI!, Bruno Perpetuo, define a ação como um marco, pois vem estabelecer uma ponte entre os coletivos independentes que já atuam no mercado aos empreendedores do novo milênio, antenados com as demandas da economia global: “Não existe mais quem produz e quem consome, quem faz e quem ensina, quem compra e quem vende. A economia dá sinais claros que isso é um movimento inexorável e novos modelos precisam ser apresentados. Seria estranho pensar que economistas, engenheiros e analistas de tecnologia da informação compreendem um mundo mais livre antes que os artistas. E eles querem parceiros que entendam as necessidades de adaptação dos modelos.”

A galerista Monique Paton concorda e ressalta: “Há vinte anos você poderia se dar ao luxo de entender de arte num local, entender de mercado em um local, entender de valores, preços e custos naquele país, estado, cidade ou até bairro. Acabou isso. Artistas holandeses que vendem 30 obras por ano, disputarão com artistas brasileiros que vendem 3. Qual o preço prevalecerá? Quais serão os novos signos que indicarão o valor monetário de uma obra de arte? Para os artistas globais, de alto valor, pouco muda, mas para 99% dos artistas brasileiros, essa não é a realidade e queremos sim, ser um ponto divisor de águas nesse entendimento. Queremos não, seremos!” .

20160225_192754

Serviço: Affordable Art Fair Brussels 2016 Vernissage e Press View 25 de fevereiro, às 18h

Aberta ao público de 26 a 29 de fevereiro, das 11h às 21hEstande E25 Tour & Taxis Avenue du Port 86c – Brussels